“O CONTADOR E O EMPRESÁRIO“

A contabilidade é uma ferramenta indispensável para a sobrevivência e para o desenvolvimento das empresas, sendo uma exigência expressa do Código Civil, do Regulamento do Imposto de Renda e da Lei de Recuperação de Empresas. Além da escrituração contábil ser um importante instrumento de gestão para tomada de decisão, a sua ausência deixa a empresa fragilizada perante o fisco. O contador tem que fazer com que a contabilidade seja eficiente e mantida sempre atualizada, com informações confiáveis e de boa qualidade técnica, a fim de possibilitar ao empresário a realização de suas análises e de suas conferências, bem como permitir que ele tire as suas conclusões, com base nos relatórios gerenciais, incluído neles os balanços patrimoniais (BP), as demonstrações do resultado (DRE), os fluxo de caixa (DFC), as mutações patrimoniais (DMP) e as notas explicativas.

Com o apoio do empresário, o contador mantem a contabilidade aparelhada, com os softwares de planejamento e de gestão, possibilitando que ela também forneça as informações tributárias, por meio do certificado digital, identificando a situação fiscal dos débitos em atraso, realizando parcelamento de débitos, observando pendências em aberto e verificando se a escrituração contábil está agregando informações de forma adequada. A avaliação quanto a identificação do melhor regime tributário é uma das atribuições do contador. Nessa avaliação, o contador deve contar com o apoio da assessoria contábil e tributária externa, na identificação do melhor regime tributário, considerando o tipo e a operação da empresa, calculando, analisando e comparando os regimes.

Como resultado dessa avaliação, será escolhida a melhor estrutura tributária, mesmo que a opção ideal resulte em mais trabalho para o contador, exigindo dele uma cobrança maior dos demais setores da empresa, na obtenção dos dados necessários que alimentam os softwares, na revisão das referidas informações recebidas e para calcular, controlar e manter atualizado e organizado os resultados finais, representados pelas memórias de registros. Atualmente, uma das grandes preocupações do contador e do empresário diz respeito com as constantes modificações e cobranças requeridas pelas legislações contábeis e tributárias, as quais exigem mais investimento por parte das empresas e tempo extra dos funcionários que trabalham nos setores contábil e fiscal. Por isso, é muito importante que o contador mantenha o empresário constantemente informado sobre as principais alterações nos dispositivos legais de natureza contábil e tributária, de modo que ele possa fazer uma avaliação dos impactos gerados pelas mudanças na apuração do resultado e dos tributos, com reflexos nos preços e nas margens dos produtos e dos serviços da sua empresa. Essa boa relação com o contador, certamente o empresário ficará mais atento às colocações efetuadas por ele, as quais poderão, em algumas ocasiões, evitar possíveis prejuízos e, consequentemente, gerar lucros para os negócios da empresa.

Cláudio José Sá Leitão – Sócio da sá Leitão Auditores e Consultores.

PUBLICADO NO JORNAL DO COMMERCIO EM 10.09.2013